domingo, 29 de agosto de 2010

Paintball Cenário

Em setembro Joinville vair receber jogadores e apaixonados por paintball para a 4ª edição do Big Game SC - Operação Manda Brasa, que reunirá aproximadamente 200 jogadores dos estados de SC, PR, RS, SP e demais estados brasileiros. O evento ocorrerá de 10 a 12 de setembro na Vila Bandeirantes em Pirabeiraba - Joinville/SC; e tem como objetivo fortalecer o ciclo de amizade e o esporte no cenário catarinense e brasileiro.

Paintball Cenário é no 4º Big Game SC - Operação Manda Brasa.

Conheça você também o que é Paintball Cenário.

Mais informações - Comunidade Orkut: Sniper Paintball Joinville

sábado, 28 de agosto de 2010

Interplast 2010 consolida R$ 400 milhões em negócios

Interplast 2010 consolida R$ 400 milhões em negócios e será ampliada na próxima edição
Número de visitantes chega a 25 mil, vindos de 19 países e 23 estados, com destaque para profissionais e empresários dos segmentos de embalagem, automotivo/autopeças, construção civil e linha branca.

O clima de satisfação é unânime nos estandes da Interplast 2010. Expositores comemoram o fechamento de negócios e importantes contatos que prometem resultados pós-feira. De acordo com a Messe Brasil, organizadora do evento, a estimativa de negócios nos cinco dias de evento e nos próximos seis meses, reflexo dos contatos iniciados, deve ultrapassar os R$ 400 milhões. O número de visitantes chegou a 25 mil, com profissionais vindos de 19 países, 22 estados brasileiros e do DF. Os segmentos de embalagem, automotivo/autopeças, construção civil e linha branca foram os de maior número no evento.

A Steelmach, fornecedora de máquinas e equipamentos importados, consolidou a venda de cinco máquinas durante a feira. Entre os equipamentos comercializados está o lançamento da empresa, uma máquina elétrica, livre de óleo e de ruído, compacta e que economiza 70% de energia em relação às convencionais. “Estamos satisfeitos com o resultado da feira e com a presença no mercado potencial, dinâmico e concorrido do sul do país”, afirma Melissa Casali Cardoso, diretora da Steelmach.

A Gabiplast, representante exclusiva da petroquímica africana Sasol, estreou sua presença em feiras na Interplast 2010, com o enfoque institucional para fortalecer e ampliar a rede de contatos. Mesmo sem objetivo comercial comemora o fechamento de cerca de R$ 700 mil nos cinco dias do evento. “Nossa atuação é voltada para empresas de pequeno e médio porte, por meio de uma logística estruturada que permite o transporte em apenas 15 dias entre a África e o porto de Itajaí, onde estamos instalados”, explica Luciano Regis Dutra, gerente geral da Gabiplast.

Sem revelar números, a fornecedora de máquinas e equipamentos industriais Wittmann Battenfeld confirma o fechamento de negócios durante a feira e está satisfeita com rede de contatos estabelecida. “Santa Catarina e a região sul em geral é um mercado estratégico para o grupo, que aposta em fechamentos pós-feira em função das consultas realizadas no estande”, cometa Cássio Luis Saltori, engenheiro de vendas da Wittmann Battenfeld. Entre os diferenciais do grupo está a possibilidade de integração dos equipamentos, podendo estruturar uma linha industrial completa.

A HDB, importadora de máquinas, trouxe para a Interplast a tecnologia inovadora e pioneira para sopradoras, com o diferencial de ampliar a precisão, aproveitamento de 100% da matéria-prima, eliminando as sobras e o aumento de produtividade. Segundo Herbert Buschle, diretor-presidente da HDB, o equipamento é competitivo em relação aos convencionais disponíveis no mercado. “Estamos satisfeitos com os contatos estabelecidos com clientes brasileiros e uruguaios e as negociações iniciadas”, reforça.

A Sumitomo (SHI) Demag, que comercializa máquinas com tecnologia alemã no Brasil, em sua segunda participação na Interplast, também cita o fechamento de negócios. “Estamos satisfeitos com o nível de visitantes, incluindo decisores das organizações e pelo elevado nível de qualidade dos expositores, o que atribui credibilidade à feira”, destaca Christoph Rieker, gerente geral da Sumitomo (SHI) Demag do Brasil.

Em sua quarta participação na feira, a distribuidora de resinas termoplásticas Activas elogia a evolução crescente do evento. “A Interplast é uma das principais feiras do segmento, que traz tecnologia e elevado nível de visitantes”, diz Laércio Gonçalves, diretor geral da Activas. A região Sul é considerada estratégica pela empresa por absorver 14 mil toneladas/mês de resinas contra 3 mil toneladas/mês consumidas em todo o Nordeste.

Próxima edição será ampliada

Realizada a cada dois anos, a Interplast 2012 está agendada para o período de 20 a 24 de agosto, mantendo a Expoville como sede do evento, com a novidade de ampliação da área ocupada. O novo espaço terá 4 mil m², com capacidade para cerca de 150 novos estandes, abrigando a fila de espera dessa edição que já ocuparia 800 m². “Estamos avaliando um espaço alternativo para suportar o crescimento que a feira vem registrando a cada edição”, explica Richard Spirandelli, gerente de marketing da Messe Brasil.

Principais números de 2010

Número de expositores: 500 empresas – 25% superior a 2008
Área: 20 mil m² – 12% superior a 2008
Número de visitantes – 25 mil
Estimativa de negócios – mais de R$ 400 milhões (durante e pós-feira)

Países visitantes

Alemanha, Argentina, Áustria, Bolívia, Canadá, Chile, China, Colômbia, Coréia do Sul, Equador, Espanha, EUA, Itália, Índia, Paraguai, Peru, Taiwan, Uruguai e Venezuela.

Estados visitantes

Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe, São Paulo e Tocantins.

Inovação, sustentabilidade e reciclagem foram temas do Cintec Plásticos

Inovação, reciclagem, processos e sustentabilidade foram alguns dos temas que permearam as palestras e mini-cursos do Cintec Plásticos 2010 realizado em paralelo à Interplast. O evento reuniu profissionais e pesquisadores de Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Sul e Paraná e contou com mais de 350 participantes durante as exposições. O encerramento do evento, com o lançamento da "Régua da Inclusão", uma Patente da Sociesc, desenvolvida por alunos do Instituto Superior Tupy/ Sociesc, também atraiu cerca de 200 pessoas, ampliando o número de congressistas.

Responsabilidade social

A atuação no ensino, pesquisa e extensão do Instituto Superior Tupy (IST), da Sociedade Educacional de Santa Catarina (Sociesc), em Joinville, resulta em vários projetos que além de beneficiar a sociedade refletem em prática profissional e compromisso social envolvendo alunos, professores e a comunidade. Foi assim que surgiu a "Régua da Inclusão", produto inédito no Brasil que beneficia deficientes visuais cujo projeto e resultado foi apresentado fechando o Cintec Plásticos 2010. O projeto de ensino, pesquisa e extensão Régua de inclusão, sob coordenação da prof. Eliane Mafra envolveu acadêmicos dos cursos de graduação de Tecnologia em Design de Produto e Engenharias: produção mecânica, produção e plásticos. O produto, patenteado pela Sociesc, é pioneiro no Brasil e chama a atenção por unir a teoria e a prática acadêmica à responsabilidade social.

Fruto de pesquisas a partir das principais necessidades dos deficientes visuais, a "Régua da inclusão" é um instrumento multifuncional de caráter pedagógico planejado e adaptado, que visa auxiliar o processo de ensino, ajudando a proporcionar melhores condições de aprendizagem e independência às pessoas com deficiência visual. Como objeto auxiliar neste processo, tem como resultado viabilizar a autonomia e a integridade do indivíduo. A meta é desenvolver parcerias com empresas para produzir mais Réguas da Inclusão para beneficiar o maior número de pessoas com deficiência visual no Brasil, ampliando o número de jovens e adultos contemplados com o produto, melhorando a qualidade de vida da população com deficiência visual severa. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) demonstram que a população de deficientes visuais no Brasil chega 148 mil pessoas cegas totalmente e 2,4 milhões com grande dificuldade de enxergar.

O Cintec Plásticos 2010 contou com o apoio da Apta, Color Fix, CNPq, CRQ13/SC, DOW, Fapesc e Ticona e foi considerado um sucesso pelos organizadores. A Sociesc, responsável pelo evento, já está com tudo pronto para o próximo congresso, o Cintec Fundição 2010, a ser realizado em setembro em conjunto com a Metalurgia 2010.

Fonte das informações:
Assessoria de Imprensa Interplast
Messe Brasil – http://www.messebrasil.com.br/ – 47 3451-3000
Simone Hülse Feuser/ Lilian Antunes Negri
simone@messebrasil.com.br – 47 9911-5501

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Interplast 2010 movimenta a economia da região

Interplast movimenta a economia da região
Hotéis de Joinville e Jaraguá do Sul estão lotados e restaurante registra aumento de 50% no faturamento nos primeiros dias da feira.

Que uma feira do porte da Interplast movimenta a economia das cidades sedes em diversificadas áreas da economia não é novidade. A dimensão do movimento é que é motivo de comemoração para empresários de diferentes empreendimentos de Joinville e região, como hotéis e restaurantes.

Dados do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Joinville mostram que a ocupação média da rede hoteleira da cidade para a semana é superior a 95%, com as vagas concentradas em hotéis mais simples, que não atingem o público da feira. Segundo o sindicato esse índice de ocupação costuma ser alcançado apenas quando a cidade promove grandes feiras. Pelo levantamento feito pelo Joinville Convention & Visitors Bureau a cidade disponibiliza um total de 3.200 leitos.

A agência de turismo Happy Tur hospedou clientes em Jaraguá do Sul, onde também não há mais disponibilidade de vagas, e São Francisco do Sul, que ainda dispõe de alguns leitos. A próxima alternativa de hospedagem será Balneário Camboriú.

Henrique Dalbosco, sócio-proprietário dos bares e restaurantes Zum e Mango, registrou um acréscimo de 50% no faturamento das casas nos primeiros dias da Interplast. “Segunda e terça são dias que a movimentação é menor, mas essa semana lotamos os restaurantes nos dois horários, almoço e jantar”, comemora.


Interplast recebe visitantes de 21 estados e 18 países
Levantamento parcial mostra crescimento de 10% nos primeiros dias da feira.

O levantamento parcial de visitantes da Interplast 2010, mostra uma variação de nacionalidades entre os visitantes da feira, representando 18 países das Américas, Europa e Ásia, vindos da Argentina, Áustria, Bolívia, Canadá, Chile, China, Colômbia, Coréia do Sul, Equador, Espanha, EUA, Itália, Índia, Paraguai, Peru, Taiwan, Uruguai e Venezuela. Do Brasil os visitantes representam 20 estados e do DF. O número total de visitantes na feira nos primeiros dias supera em 10% os números de 2008, mantendo previsão inicial de 30 mil visitantes nos cinco dias de evento.

O maior número de visitantes da Interplast vem do setor de embalagem, seguido do automotivo/autopeças, construção civil, linha branca, entre outros. A expectativa dos organizadores está mantida em 30 mil visitantes na Interplast 2010 até o encerramento do evento, nessa sexta-feira, 27.

Serviço:
Interplast 2010 – Feira e Congresso Nacional de Integração da Tecnologia do Plástico
Data: de 23 a 27 de agosto de 2010
Horário: das 14h às 21h
Local: Expoville – Joinville/SC
Organização: Messe Brasil (http://www.messebrasil.com.br/)
Credenciamento online antecipado: http://www.interplast.com.br/

Fonte:
Assessoria de Imprensa
Messe Brasil – http://www.messebrasil.com.br/ – 47 3451-3000
Simone Hülse Feuser/ Lilian Antunes Negri
simone@messebrasil.com.br – 47 9911-5501

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Interplast 2010 - Workshop mostra vantagens de comprar energia no mercado livre

Workshop mostra vantagens de comprar energia no mercado livre
Economia para as empresas varia de 10 a 30% dependendo do segmento.

Durante a feira Interplast 2010, que acontece até sexta-feira, 27, na Expoville, expositores e visitantes conferiram o workshop “Comercialização de Energia no Mercado Livre”, com demonstração das vantagens de migrar para esse modelo. Paulo Mayon, sócio-diretor da Compass Comercializadora de Energia Elétrica, apresentou as Oportunidades de comprar energia no mercado livre. “Esse mercado hoje gira em torno de 20% do consumo do país e cerca de 720 empresas participam dele”, revela.

As vantagens práticas de migrar para o mercado livre de energia foram pontuadas com o case da Ciser na palestra: “Desmistificando o mercado livre de energia – case Ciser”, com Sandro Bittencourt de Souza, gerente de negócios da RBE. Para ele a principal vantagem da migração é econômica, além da ampliação da competitividade. “O mercado livre nos forneceu uma previsibilidade dos custos da energia e a Ciser teve como principal benefício a livre negociação e clareza sobre a formação do preço”, explica Souza. Segundo o especialista a economia que as empresas obtêm varia de 10 a 30%, dependendo do segmento. “Para a indústria do plástico a economia é de cerca de 13%”, acrescenta.

A RBE, Gestão estratégica de Energia, é uma empresa do grupo Ciser que coloca a serviço das indústrias as soluções que deram certo no projeto da Ciser. “Nosso conhecimento é proveniente da pesquisa e da prática. Aprendemos fazendo e aplicando o conhecimento no parque fabril, o que trouxe a experiência de mercado e processos para a RBE”, diz Souza.

Impactos da energia

Atualmente a energia se transformou em um insumo importantíssimo e caro para as atividades econômicas, por isso, as indústrias e grandes empresas têm migrado cada vez mais para o mercado livre. “Agora já estamos na segunda fase da migração abrangendo empresas com menor potencial consumo menor, considerando que a condição especial para uso desse modelo é que os consumidores tenham demanda contratada de no mínimo 500KV”, explica de Souza.

O Brasil vêm buscando sustentabilidade em todas as áreas e, de acordo com os dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPE), o país é líder mundial em energias limpas. SC está em terceiro lugar como o estado que mais contrata fontes renováveis, uma demonstração que os empresários catarinenses têm como ação principal em suas empresas adotar o uso de energia limpa.

Além do worksohp, a RBE está disponibilizando em seu estande, profissionais especializados para efetuar simulações aos empresários que pretendem conhecer o custo benefício da migração para o mercado livre de energia elétrica.

Serviço:
Interplast 2010 – Feira e Congresso Nacional de Integração da Tecnologia do Plástico
Data: de 23 a 27 de agosto de 2010
Horário: das 14h às 21h
Local: Expoville – Joinville/SC
Organização: Messe Brasil
Credenciamento online antecipado: http://www.interplast.com.br/

Fonte:
Assessoria de Imprensa
Messe Brasil – http://www.messebrasil.com.br/ – 47 3451-3000
Simone Hülse Feuser / Lilian Antunes Negri
simone@messebrasil.com.br – 47 9911-5501

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Banda Freeband

Conheça a Banda Freeband - Uma banda joinvilense com repertório variado e com tecnologia de ponta em sonorização e iluminação.

Composta por experientes músicos, a Freeband é garantia de festa animada; com repertório personalizado, dinâmico e com grande variedade musical. Possuem modernos equipamentos de som e iluminação com capacidade para eventos de médio e grande porte. Garantindo excelente custo-benefício. Confira, afinal o sucesso de sua festa dependerá da qualidade da banda que você contratar!

Vale a pena assistir e conhecer um pouco mais da BANDA FREEBAND.

Fonte: Vídeo de divulgação - Contato: (47) 9951-0040 (Roniel)

Site: http://www.bandafreeband.com.br/

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Interplast 2010

Mercado de feiras cresceu 4,5 vezes desde a década de 90

Santa Catarina é o quinto estado que mais realiza eventos e tem chamado público do Paraná

O mercado de feiras tem crescido consideravelmente no País. Segundo a Ubrafe (União Brasileira de Promotores de Feira) nos últimos vinte anos o número de eventos realizados mais que quadruplicou: passou de 38 anuais em 1992 para 172 previstos para ocorrerem até dezembro de 2010. Santa Catarina é o quinto estado que mais realiza eventos no País e tem atraído público do Paraná.

Nesse semestre, Joinville – cidade mais populosa e com o maior PIB de Santa Catarina – recebe duas feiras que são consideradas as maiores em seus segmentos na América Latina: a Interplast 2010 (Feira e Congresso Nacional de Integração da Tecnologia do Plástico), em sua sexta edição, de 23 a 27 de agosto, e a Metalurgia 2010 (Feira e Congresso Internacional de Tecnologia para Fundição, Forjaria, Alumínio e Serviços), em sua sétima edição que ocorre de 14 a 17 de setembro. Especializadas nos respectivos mercados, as feiras atraem expositores e público da área técnica.

“Santa Catarina é o segundo estado em volume de transformação de plásticos no Brasil, isto devido ao grande número de empresa da área de construção civil na região. Já no setor de fundição, temos a maior empresa de fundição das Américas, a Tupy, que atende toda a cadeia de fornecedores. O estado também ocupa o segundo lugar na produção de fundidos no Brasil, por isso essas feiras chamam a atenção de públicos de vários locais do País”, explica o organizador das feiras, Richard Spirandelli, gerente de marketing da Messe Brasil.

Serviço:

Interplast 2010 - Feira e Congresso Nacional de Integração da Tecnologia do Plástico
Data: 23 a 27 de agosto de 2010
Horário: 14h às 21h
Local: Expoville – Joinville (SC)
Mais informações: http://www.messebrasil.com.br/

Metalurgia 2010 – Feira e Congresso Internacional de Tecnologia para Fundição, Siderurgia, Forjaria, Alumínio e Serviços
Data: de 14 a 17 de setembro de 2010
Horário: das 14h às 21h
Local: Expoville – Joinville (SC)
Mais informações: http://www.messebrasil.com.br/

Interplast reúne fornecedores do setor plástico na maior feira do setor da América Latina em 2010 e e amplia área em 12%

A Interplast 2010, sexta edição da Feira e Congresso Nacional de Integração da Tecnologia do Plástico, acontece de 23 a 27 de agosto, nos dois pavilhões da Expoville, em Joinville/SC. Realizada a cada dois anos pela Messe Brasil Feiras e Promoções, a Interplast congrega a exposição de máquinas e equipamentos da transformação, dispositivos auxiliares e matéria-prima e o Cintec 2010 Plásticos que debate temas de gestão de meio ambiente e processos. Dessa forma, o evento reúne teoria e prática em um único local com o objetivo de desenvolver a indústria do plástico no Brasil.

A Interplast é a maior feira do plástico em espaço ocupado e número de expositores, realizada na América Latina em 2010 e a maior da região sul desse setor. O número de expositores cresceu 25% em relação a 2008, totalizando 500 empresas. A feira ocupará uma área de 20 mil m², 12% maior que a de 2008.

A Interplast é referência pelas soluções e alternativas de modernização do parque fabril da região sul e reúne as principais empresas do mercado nacional e internacional, que trazem o que há de mais moderno na área tecnológica da cadeia do plástico, de matéria-prima a compostos, pigmentos, periféricos, ferramentaria e máquinas em geral. Além de empresas representando todos os estados brasileiros, o evento reúne expositores de outros sete países – Alemanha, Canadá, EUA, China, Taiwan, Argentina e Turquia.

Joinville concentra a posição como um dos principais pólos transformadores de plástico do país e líder nacional em transformação de PVC. O estado de Santa Catarina tem a maior produção de produtos plásticos na relação com o total da economia entre todos os estados brasileiros. Em termos absolutos, está atrás apenas de São Paulo. Três segmentos se destacam em âmbito nacional: o de produtos para construção civil na região de Joinville, o de descartáveis na região de Criciúma e o de embalagens, que está mais espalhado pelo Estado, com importante presença no Oeste, no Sul e na grande Florianópolis.

Santa Catarina tem 900 indústrias de transformação de plástico, responsáveis por 33 mil empregos e o faturamento anual foi de cerca de R$ 8 bilhões em 2009. O volume de produção anual é de 1,1 milhão de tonelada. São Paulo tem uma produção que gira em torno de 2,6 milhões de toneladas por ano.

A estimativa dos organizadores é que o número de visitantes da Interplast ultrapasse os 25 mil profissionais do setor que estiveram na feira em 2008. “As constantes inovações e o crescimento do setor no mercado, fazem com que a busca de novas tecnologias e conhecimentos seja uma constante para indústrias e profissionais e a procura deve ser ainda maior em 2010 com a retomada da economia”, comenta Richard Spirandelli, gerente de Marketing da Messe Brasil.

A estimativa de crescimento do setor apontada pela Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast) é de 6% em 2010, igualando-se aos números alcançados em 2008, antes da crise econômica. Segundo Merheg Cachum, presidente Abiplast, feiras como a Interplast são excelentes oportunidades de negócio para a indústria de transformação. “A feira reúne expositores do mesmo segmento, permitindo uma avaliação dos recursos disponíveis no mercado e do que é mais vantajoso para o processo produtivo de cada organização, facilitando a escolha dos fornecedores”, comenta.

Workshops movimentam o setor e trazem novidades

A programação para o dia 24 de agosto dos Workshops na feira Interplast 2010, traz temas como inovação, redução de consumo, isenção de IPI para reciclados entre outros.

Os sindicatos do setor plástico de SC, RS e PR reúnem-se numa mobilização e organização do setor de reciclagem. As entidades defendem a imediata isenção do IPI para produtos reciclados – Projeto de Lei PLS 510/2009, entre outras demandas para incentivar e recuperar o setor de reciclagem. O evento está agendado para 24 de agosto, das 9 às 12 horas, no auditório da Sociesc. O workshop conta também com palestras sobre a nova lei de resíduos sólidos, projeto de lei para reciclados e pesquisa e dados do setor de reciclagem.

O Núcleo de Usinagem e Ferramentaria da Acij (Nuferj) e a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) debatem o tema “Importação de moldes novos e usados”. O objetivo é analisar as portarias 084/10 e 08/91 que regulamentam a importação de ferramentarias e propor ao governo mudanças para a manutenção da competitividade das empresas brasileiras. “As mudanças são uma questão de sobrevivência para as empresas no mercado. Caso não ocorram, as ferramentaria brasileiras em poucos anos podem ser extintas do mercado”, comenta Darceo Schulz, presidente da Nuferj. Somente na região de Joinville, o número de ferramentarias chega a 450. A reunião/workshop está agendada para 24 de agosto, das 14h30 às 16h30, no auditório da Expoville.

O Sindicato da Indústria de material Plástico no Estado de Santa Catarina (Simpesc) realiza workshop “O novo cenário da indústria petroquímica no Brasil e os desafios para o setor plástico”, dia 24 de agosto, às 16h30, no auditório da Expoville, durante a Interplast. A palestra será com o engenheiro químico Otávio Carvalho, diretor da Maxiquim.

Ainda no dia 24 de agosto no auditório da feira Interplast 2010, a RBE Gestão Estratégica de Energia realiza o workshop “Comercialização de energia no mercado livre”, evidenciando oportunidades de compra e o case da Ciser. A apresentação inica ás 19h e será conduzido pelos especialistas em energia Paulo Mayon, diretor da Compass Comercializadora de Energia, e Sandro Bittencourt de Souza, gerente da RBE. “A gestão eficiente da energia passa por avaliação do perfil energético, gestão estratégica contínua da energia elétrica, e gestão financeira, jurídica e institucional. O case da Ciser mostra na prática o projeto de geração de valor, desenvolvido por meio de soluções que geram resultado”, explica o gerente da RBE.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Messe Brasil – http://www.messebrasil.com.br/ – 47 3451-3000
Simone Hülse Feuser – simone@messebrasil.com.br

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Tour na Tela - Um programa joinvilense



O Programa Tour na Tela tem como objetivo divulgar o turismo regional tanto rural quanto urbano, utilizando serviços e mão de obra local, proporcionando sustentabilidade econômica da comunidade valorizando tradições e costumes da região, respeitando os patrimônios locais naturais e culturais de forma sustentável evitando atividades turísticas que possam causar impacto ambiental negativo. É uma opção social e ambientalmente correta que traz benefícios aos anfitriões e visitantes, possibilitando maior integração entre as duas partes com respeito. Fonte: ambiverde.org.br

Mais informações sobre o trabalho da ONG Ambiverde, visite: http://www.ambiverde.org/